Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Brasil discute empoderamento das mulheres rurais em encontro da ONU

Notícias

Brasil discute empoderamento das mulheres rurais em encontro da ONU

por publicado: 09/03/2018 18h10 última modificação: 13/03/2018 11h53

Políticas para o empoderamento das mulheres e meninas rurais será o principal tema debatidos na 62 Comissão sobre a Situação da Mulher (CSW), que acontece entre os dias 12 a 23 de marco, na sede da ONU, em Nova Iorque (EUA).  

A delegacao brasileira será chefiada pela secretária de Políticas para as Mulheres, Fátima Pelaes, que apresentará as principais ações do governo brasileiro e discutirá políticas que são desenvolvidas pelo Brasil.

“Este é um tema muito importante. Vamos apresentar as políticas brasileiras que garantem a titularidade da terra para mulheres, o acesso  a água e ao credito, e as políticas que asseguram a dignidade e o cumprimento de todos os seus direitos”, disse a secretaria Fátima Pelaes.

 As mulheres são responsáveis por 45% da produção de alimentos no Brasil e nos países em desenvolvimento. Quase tudo o que lucram, 90%, reinvestem na educação e no bem-estar da família. Elas trabalham cerca de 12 horas semanais a mais que os homens.

Apesar do trabalho relevante que exercem, elas têm muitos  desafios a serem superados, já que estatisticamente apenas 30% são donas formais de suas terras, 10% conseguem ter acesso a créditos e 5% à assistência técnica.

Participação Inédita da CPLP

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) terá espaço para pronunciamento na abertura oficial do evento, ao lado de blocos como a União Europeia e a Organização dos Estados Americanos (OEA). Será o primeiro discurso, na história das 62 edições da CSW, proferido durante a abertura da Assembleia Geral, em português, que não é um idioma oficial da ONU.     

Essa é uma conquista do Brasil, no exercício da presidência Pro Tempore da CPLP.

“Esse espaço irá reforçar a importância das políticas de gênero trabalhadas na Comunidade. Irá fortalecer nossas ações em bloco na garantia do cumprimento das metas da Agenda 2030”, disse a secretaria Fátima Pelaes.